Lésbicas que esquartejaram o filho de 9 anos são brutalmente espancadas na cadeia
09/06/2019 20:16 em NOTÍCIA

De acordo com informações extra-oficiais repassadas por representantes do Complexo Penitenciário da Papuda, as companheiras Rosana Auri da Silva Cândido e Kacyla Pryscila Santiago, presas por terem matado e esquartejado o próprio filho de 9 anos, foram brutalmente espancadas por outras detentas na ala feminina do presídio.

As duas foram levadas para a enfermaria da penitenciária em estado grave, com várias fraturas pelo corpo, após um grupo de detentas, revoltadas com a morte da criança, terem feito uma emboscada para agredir as duas criminosas.

Rhuan Maicon da Silva Castro, 9 anos, foi morto e esquartejado na noite da última sexta-feira (31) em Samambaia, no Distrito Federal. A mãe da criança, Rosana Auri da Silva Cândido, e sua companheira Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa confessaram a autoria do crime. As duas foram presas no sábado (1) após investigações da Polícia Civil.

Em depoimento, as mulheres afirmaram que Rhuan Maicon foi morto com uma facada no coração enquanto dormia. Depois de terem cometido o crime, elas esquartejaram o corpo e tentaram queimá-lo em uma churrasqueira. 

 

Como a tentativa de carbonizar o corpo não foi bem sucedida, elas colocaram o corpo da criança em uma mala e o jogaram dentro de um bueiro do bairro em que vivem.

Os membros foram colocados em duas mochilas, que ainda estavam na casa da família e seriam descartadas posteriormente.

 
O motivo do crime o torna ainda mais chocante. a criança, Rhuan Maycon da Silva Castro, segundo elas, lembrava muito o próprio avô, pai da assassina. 

As duas lésbicas falam em abusos: uma do pai da criança, a outra da própria companheira. Rosana seqüestrou o filho em 2015, enquanto a família do pai, no Acre, buscava incessantemente pelo filho, acionando a Justiça inúmeras vezes e postando fotos nas redes sociais, sem sucesso
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!