Foi preso PM integrante de facção criminosa que planejava sequestro de gerente de banco
16/10/2020 09:19 em NOTÍCIA

Na manhã da última quarta-feira(14), a  Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) da Policia Civil do  Maranhão, por meio do Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras (DCRIF), efetuou a prisão de três pessoas suspeitas de integrar facção criminosa com atuava na prática de roubos a banco, na modalidade "sapatinho", em todo os Estados do Maranhão. 

 

 

De acordo com a  polícia, dentre os envolvidos está um policial militar suspeito de planejar o sequestro do gerente do Banco do Brasil de Colinas, interior do Maranhão, e também de sua família. O crime planejado é conhecido como "sapatinho". De acordo com a polícia, o PM  fazia o levantamento sobre o gerente do banco, identificou sua residência, horário de trabalho e horário de chegada em casa. Além disso, planejava rotas de fuga, retirada de viaturas de policiamento local para facilitar a atuação do restante do grupo. 

 

 

Ainda segundo a polícia, esta envolvida também uma mulher cuja função seria intermediar a troca de Informações entre o policial e membros da facção presos no complexo prisional de Pedrinhas.  A função da suspeita também era de prestar auxílio material aos envolvidos. Além disso, ela é companheira de lider da facção criminosa, que está preso no complexo prisional de Pedrinhas.  Ele decidiria quando e como o crime ocorreria.

 

 

A polícia conseguiu  desarticular a organização criminosa e o crime não aconteceu.  As prisões ocorreram na cidade de Colinas, Interior do Maranhão e Maraba, interior do Pará, juntamente com apoio da Polícia Civil do Pará, por meioi da Delegada de Policia de São Domingos da Araguaia.

 

 

Após o cumprimento dos mandados de prisão, expedidos pela 1° Vara Criminal da Comarca de São Luis pele prática do crime de organização criminosa, todos os suspeitos foram encaminhados as respectivas unidades prisionais, onde permanecerão à disposição da Justiça criminal.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!