Fluminense campeão da Taça Guanabara. Vítor Pereira é um homem de coragem
09/03/2023 08:54 em ESPORTE

Vítor Pereira é um homem de coragem. Não só por mudar seis titulares em relação à derrota para o Vasco, incluindo os lesionados David Luiz e Thiago Maia. Houve muito mais. Aos 21 do segundo tempo, trocou Gabigol e De Arrascaeta por Mateusão e Ayrton Lucas.

Seu time até melhorou. Por momentos.

Depois de um primeiro tempo soberano do Flamengo, o Fluminense controlou o clássico até os 20 da segunda etapa, antes das mudanças de Vítor Pereira. Fernando Diniz trocou David Braz por Lima e Keno por Pirani, no intervalo, e o Fluminense reagiu.

Não é só por isso que Vítor Pereira tem coragem.

Por mais que tenha montado o sistema 3-4-2-1 nas últimas duas partidas, contra Independiente del Valle e Vasco, era raro ver o Flamengo recuar e marcar no 5-4-1 como fez ainda durante a primeira etapa do Fla-Flo.

O Flamengo com linha de cinco defensores? No Maracanã? Impossível dizer que é inédito na história do Maraca, porque... Vai saber se Carlos Froner fez isso em 1972... Mas desde que Antonio Conte popularizou a sanfona do 3-4-2-1 para o 5-4-1, na Juventus e depois no Chelsea, é justo dizer que foi a primeira vez.

Diniz colocou Pirani para marcar o lado esquerdo da defesa tricolor. Deu mais liberdade para Arias, que cresceu a partir do final da primeira etapa. Mas Pirani não foi só isso. Deslocou-se, apareceu do lado direito, fez o gol da vitória.

As mudanças de Fernando Diniz foram importantes.

No primeiro tempo do Flu, só André jogou. Mesmo assim, errando passes, como na jogada do gol bem anulado de Gabriel.

No segundo, Arias deu passe para Cano marcar, Pirani trabalhou muito, André melhorou a saída de bola no meio da zaga.

Diniz interferiu muito bem na partida e o Tricolor cresceu na segunda etapa.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!