Perninhas rápidas sofrem com faltas, e Brasil bate Japão com gol de pênalti
06/06/2022 10:06 em ESPORTE

A seleção brasileira venceu mais um amistoso preparatório para a Copa do Mundo do Qatar hoje (6) de manhã. A vítima da vez foi o Japão, derrotado por 1 a 0 no estádio Nacional. O gol da vitória foi marcado por Neymar, que está a apenas três gols de igualar Pelé como maior artilheiro da história da Amarelinha em jogos contra seleções.

A partida desta segunda-feira ficou marcada pelo excesso de faltas do Japão, que fez 18 ao longo da partida e impôs muita dificuldade para o ataque do Brasil formado pelas "perninhas rápidas", como Tite apelidou. A solução foi um pênalti sofrido por Richarlison e convertido por Neymar no segundo tempo.

Agora, o Japão segue sua preparação para a Copa do Mundo e enfrenta Gana na sexta-feira (10). Já o Brasil não tem mais compromissos nesta data Fifa por causa do cancelamento do jogo contra a Argentina que seria na Austrália. Os próximos desafios estão previstos para setembro.

O melhor: Neymar

Neymar - Masashi Hara/Getty Images - Masashi Hara/Getty Images

Neymar quase fez um gol de fora da área no primeiro tempo e cravou na etapa complementar

Ele não brilhou como já fez em outros tempos, mas foi o que mais tentou criar diante da seleção japonesa que não parou de fazer falta. Ele ainda foi premiado com o gol de pênalti sofrido por Richarlison.

O pior: Lucas Paquetá

Lucas Paquetá tenta finalização no amistoso Japão x BrasilUm dos melhores parceiros de Neymar nos últimos jogos da seleção, Lucas Paquetá não conseguiu ser tão presente no jogo. Com o ataque com Vini e Raphinha, a presença dele na área se torna ainda mais importante, mas isso não aconteceu com tanta frequência. Aconteceu, aliás, menos do que foi contra a Coreia do Sul, quando Richarlison fazia o papel de referência.

1º tempo: Brasil domina, mas assusta pouco

Neymar - Charly Triballeau/AFP - Charly Triballeau/AFP

Neymar reclama de falta do Japão durante amistoso da seleção brasileira: no primeiro tempo foram 13

A seleção brasileira teve a bola em quase todo o primeiro tempo nos seus pés. A questão é que essa posse não era tão perigosa. O time de Tite finalizou 14 vezes, sendo três no gol de acordo com o SofaScore. Enquanto isso, os japoneses fizeram mais de dez faltas, o que claramente irritava os brasileiros e picotava o jogo. Sempre que conseguiam se livrar da marcação com dribles, Neymar e Vini Jr eram parados na pancada.

Plano de perninhas rápidas para nas faltas...

O Japão começou o segundo tempo insistindo bastante nas faltas. Antes do primeiro minuto, Raphinha já estava no chão. Vini Jr bem que tentou, apareceu em todos os setores do ataque, mas não fez o suficiente para vencer a marcação do adversário. Tite, então, resolveu sacrificar o esquema dos "perninhas rápidas". Vini Jr e Raphinha saíram para as entradas de Gabriel Jesus e Martinelli, que não tinha ficado nem no banco no primeiro amistoso.

... mas estratégia do Japão também dá errado Lucas Paquetá e Neymar comemoram gol do Brasil contra o Japão com dancinha

O Japão bateu, bateu, bateu... Até que Richarlison, que havia cabado de entrar, sofreu pênalti de Endo. A bola ainda sobrou para Arana, que aproveitou o rebote para colocar no travessão. O juiz, então, apontou a marca da cal. Na batida, Neymar fez o de sempre e abriu o placar para o Brasil.

Tite testa Militão na lateral direita. Por que?

Com a lesão de Danilo, da Juventus, ainda antes do amistoso, Tite preferiu não convocar substituto. A ideia era que Fabinho ou Militão fossem testados no setor. Ele colocou isso em prática nos dias de treino e aproveitou o jogo para fazer o mesmo. Para colocar isso no jogo, o comandante tirou Daniel Alves e colocou Thiago Silva aos 24 minutos do segundo tempo. O zagueiro do Chelsea voltou a fazer dupla com Marquinhos, e Militão caiu para a direita.

Vini Jr divide gritaria da torcida com Neymar

Vini Jr foi escalado como titular da seleção brasileira depois de ser preservado contra a Coreia do Sul

Assim como já tinha sido na Coreia do Sul, Neymar era o grande centro de atenção da torcida japonesa. Desta vez, no entanto, ele tinha com quem competir na hora de receber aplausos das arquibancadas. Vini Jr teve o nome tão ovacionado quanto o do jogador do PSG. A grande diferença é que o telão sempre preferia focar em Neymar e não no jogador do Real Madrid.

Telão erra foto de Danilo, hoje no banco

Tite - Kenta Harada/Getty Images - Kenta Harada/Getty Images

Tite precisou cortar do banco de reservas quatro jogadores para o amistoso contra o Japão

Imagem: Kenta Harada/Getty Images

Depois de ter sido cortado do banco de reservas contra a Coreia do Sul, Danilo, do Palmeiras, fez a sua estreia em jogo da seleção principal. Ele foi relacionado por Tite, que preferiu cortar Rodrygo, Alex Sandro, Léo Ortiz e o lesionado Gabriel Magalhães. Na hora de ter seu nome anunciado, no entanto, o palmeirense viu o telão do Estádio Nacional errar e colocar a foto do lateral-direito que joga na Juventus, é seu xará e nem foi convocado por lesão.

O gol

Neymar marcou o gol da vitória brasileira em cobrança de pênalti aos 31 minutos do segundo tempo.

FICHA TÉCNICA

JAPÃO 0 x 1 BRASIL

Competição: amistoso internacional

Local: estádio Nacional do Japão, em Tóquio (Japão)

Data/hora: 6 de junho de 2022, segunda-feira, às 7h20 (de Brasíia)

Árbitro: Alireza Faghani (Irã)

Assistentes: Ashley Beechan e Anton Shcetenin (ambos da Austrália)

VAR: Kurt Ams (Japão)

Cartões amarelos: Endo, Kamada (Japão), Raphinha, Neymar (Brasil)

GOL: Neymar, aos 31/2ºT (0-1)

JAPÃO: Gonda; Nagatomo (Yamane, aos 35/2ºT), Itakura, Yoshida e Nakayama; Wataru Endo, Haraguchi (Kamada, no intervalo) e Tanaka; Junya Ito (Doan, aos 26/2ºT), Furuhashi (Maeda, aos 21/2ºT) e Minamino (Mitoma, aos 26/2ºT). Técnico: Hajime Moriyasu.

BRASIL: Alisson; Daniel Alves (Thiago Silva, aos 24/2ºT), Marquinhos, Éder Militão e Guilherme Arana; Fred (Richarlison, aos 24/2ºT), Casemiro (Fabinho, aos 39/2ºT) e Lucas Paquetá (Bruno Guimarães, aos 39/2ºT); Raphinha (Gabriel Jesus, aos 17/2ºT), Vini Jr (Gabriel Martinelli, aos 17/2ºT) e Neymar. Técnico: Tite.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!